Inteligência artificial na medicina: saiba como ela é aplicada

Inteligência artificial na medicina: saiba como ela é aplicada

Os avanços tecnológicos trazem vários recursos inovadores para o nosso cotidiano, muitos deles através da chamada inteligência artificial. Alguns exemplos são os assistentes de voz em smartphones (como o Google Assistent ou a Siri, da Apple). Mas o que muitos ainda não sabem é que já é possível encontrar a inteligência artificial na medicina.

A inteligência artificial, ou simplesmente IA, é uma área de pesquisa da ciência da computação. O objetivo desse segmento científico é reproduzir, em mecanismos tecnológicos, a capacidade do ser humano de pensar e resolver problemas.

Por isso, a associação entre a inteligência artificial e a medicina parece ser inevitável, não é mesmo? Afinal, com soluções de IA, os serviços de saúde passam a contar com novos recursos, facilitando atendimentos, diagnósticos e até tratamentos médicos.

Mas, afinal, como essas novas tecnologias funcionam? Quais os grandes benefícios da IA na medicina? Para responder essas e outras dúvidas, separamos informações importantes sobre o assunto. Continue a leitura!

Como funciona a inteligência artificial na medicina?

A inteligência artificial funciona por meio de um agrupamento de dados, que permite que determinados sistemas consigam aprender conceitos. Por isso, há algumas décadas, os profissionais da ciência da computação se uniram aos especialistas da área de saúde para realizar estudos de inteligência artificial em medicina.

A maior parte dessas pesquisas está relacionada ao uso de programas para diagnósticos e recomendações terapêuticas. De modo geral, essas aplicações utilizam algoritmos desenvolvidos com IA na área de exames de imagem e na leitura de prontuários eletrônicos.

No entanto, mesmo se tratando de um avanço da tecnologia na medicina, são programas que ainda não fazem parte do dia a dia das pessoas. Atualmente, esses recursos estão concentrados em locais como:

  • Laboratórios especializados;
  • Ambientes acadêmicos voltados para controle e alerta de doenças,
  • Instituições de medicina intensiva.

De todo modo, esses programas são importantes para que as pesquisas com IAM continuem acontecendo. Se antigamente os estudos estavam concentrados em universidades americanas, como MIT ou Universidade de Pittsburgh, hoje, fazem parte de outros centros acadêmicos em todo o mundo.

Quais as vantagens da inteligência artificial na medicina?

O objetivo da tecnologia na medicina não é substituir a decisão médica, mas auxiliar os profissionais no atendimento de pacientes e análise de exames. Portanto, são inúmeros os benefícios da IAM na área da saúde. Confira alguns deles:

Acompanhamento em tempo real

Com o uso de aparelhos com o sistema de inteligência artificial, é possível que profissionais de saúde sejam notificados instantaneamente sobre mudanças no estado de saúde de um paciente. Isso facilita o atendimento, principalmente em casos graves.

Armazenamento de dados na nuvem

Na IA, os dados de pacientes, profissionais e instituições ficam armazenados na nuvem. Com a tecnologia, essas informações podem ser facilmente recuperadas em caso de perdas, além de contarem com maior proteção.

Contribuições para a telemedicina

A telemedicina tem ganhado cada vez mais espaço, e os recursos com IAM fazem a ponte entre paciente e médico, com fornecimento de dados e análise de resultados de exames. Outro ponto de destaque é a possibilidade de realizar laudos à distância.

Diagnóstico de doenças

Estima-se que em pouco tempo será cada vez mais fácil diagnosticar doenças a partir da interpretação e reconhecimento de laudos por inteligência artificial. O objetivo é ter diagnósticos cada vez mais precisos, incluindo a leitura de exames de imagem, como radiografias, tomografias e ressonância magnética.

Desafios da inteligência artificial na área da saúde

Por mais que existam avanços em pesquisas e inovação, unir medicina e tecnologia ainda é um grande desafio. Um dos maiores empecilhos é a aplicação da IAM em larga escala, com a coleta de dados e estrutura adequada.

No Brasil, a tecnologia na medicina enfrenta diversos problemas, e são poucos os hospitais equipados com programas do tipo. Existem algumas instituições com aparelhos de imagem que conseguem apontar possíveis doenças e notificar o profissional de saúde em tempo real.

Além disso, há uma discussão relevante sobre os possíveis erros da inteligência artificial na medicina. São possíveis situações como prontuários eletrônicos mal preenchidos, problemas de levantamento e abastecimento de dados e softwares ineficientes.

Para ficar por dentro de mais informações sobre sobre inteligência artificial na medicina e como ela pode fazer parte do seu dia a dia, acompanhe o blog do Pop Saúde. Além de contar nossos conteúdos, aproveite para conhecer o serviço. Acesse nosso site!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *